addict

a sensação de vazio e os ventos fortes voltaram.
deve ser outra vez a queda...

é... deve ser.

meu espelho avisou: 'é um teste... não faça isso.'

mas eu não acreditei.
acreditei que estava curada. mas não... só estou em tratamento.

a diferença entre o remédio e o veneno é a dose. me disseram.
disseram também que não existe droga muito forte, isso depende da dosagem.

e eu preciso de doses maiores...
de remédio.
cansei dessa droga. que não cansa de correr nas minhas veias.
e me acha...
e eu cedo...

cedo pelo gosto... pelo cheiro. pelo toque. pelo som. pelo acelerar do coração.
cedo pela diferença.
e por achar que estou curada. que seria só uma dose.
e é a confusão que esse vício me causa que me atormenta.
escolher a overdose... saber dos riscos e pedir mais.
as doses já não me satisfazem, mas me entorpecem o suficiente pra eu evitar os remédios.
me faz jogar um vidro inteiro fora.
e guardar os outros em lugares altos, pra só usar em caso de abstinência forte.
e por eu achar que estou curada, me dou ao luxo de acreditar que não terei abstinência...
...que não teremos abstinência...


eu não vou pro inferno...
eu não iria tão longe por você
mas vai ser impossível não lembrar
vou estar em tudo em que você vê...
.
nos seus livros. nos seus discos...
vou entrar na sua roupa.
e onde você menos esperar eu vou estar...
.
eu não vou pro céu também...
eu não sou tão bom assim
e mesmo quando encontrar alguém
você ainda vai ver a mim...

3 comentários:

Mr. Jairo Souza disse...

Maldito vício q corre em nossas veias, e são eternamente incuráveis, apenas afastáveis! o dia que nos livramos dele é pq já não existe!
adorei o blog! parabenx!

Lih disse...

vícios são imprescindíveis para a manutenção do nosso bem-estar.
não importa o que os outros digam.
^^

beijo.

luz disse...

(...) Amar é como uma droga. No começo vem a sensação de euforia, de total entrega. Depois no dia seguinte, você quer mais. Ainda não se viciou, mais gostou da sensação, e acha que pode mantê-la sob controle. Pensa na pessoa amada durante dois minutos e esquece por três horas. Mas aos poucos, você se acostuma com aquela pessoa, e passa a depender completamente dela. Então pensa por três horas, e esquece por dois minutos. Se ela não está perto, você experimenta as mesmas sensações que os viciados têm quando não conseguem a droga. Neste momento, assim como os viciados roubam e se humilham para conseguir o que precisam, você está disposto a fazer qualquer coisa pelo amor.

bjo...